Via Franca

Via Franca

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Ita restaurante e lanchonete


Ontem, num desses rolês despretensiosos que dou na parte de São Paulo que mais gosto (o centro antigo), acabei almoçando no bom e velho Ita, lá no Largo do Payssandu (na verdade fica na Rua do Boticário, uma ruazinha bem apertada que sai em frente da famosa estátua da "negra amamentando, no largo citado).

Não tem mesas... O bom e velho balcão em W, com tampa de mármore, onde as contas são fechadas, rabiscando com lápis na pedra mesmo, serve como agregador de bons papos e boa comida.
Frequentado por quem trabalha no centro e por turistas, este velho botecão com cardápio na parede e de poucas opções fixas (a cada dia há variação de alguns pratos, como na sexta-feira, onde aparecem as saborosas variações de bacalhau), tem um preço justo e comida simples, sem aquelas frescuras gourmets (que eu adoro também, rsrs) e que encarecem muito a conta.

Não tem muitas opções de sobremesa, mas o pudim de leite, o creme de abacate (este acaba sempre rápido) e manjar representam bem a proposta do local (o preço fica entre cinco e seis reais, cada).
Ontem fui de lombinho de porco com arroz, feijão e fritas (dezessete mangos), mais uma limonada média (oito reais) e um pudim de leite (só de lembrar, salivei).

Para quem quiser conferir, o Ita fica na Rua do Boticário, 31 (a placa é minúscula, discreta entre as suas duas portas), no Largo Payssandu. O telefone é (11) 3223-3845. Funciona de 2ª a sábado das 11h às 18h. Entre o meio dia e duas da tarde, fica super cheio e é comum os clientes almoçarem mais rapidamente para dar lugar a quem está esperando (não se prolongam conversas após a refeição, rsrs).
Vale a experiência...


terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Ópera "A Flauta Mágica" no Municipal de São Paulo



Nos dias 15,16,17,19,20 e 21 de dezembro, o Theatro Municipal de São Paulo irá apresentar a famosa ópera de Mozart, "A Flauta Mágica"...
Sei que já está muito próxima, mas verifiquei no site do teatro e ainda restam alguns ingressos (infelizmente os melhores já estão praticamente esgotados) e quem gosta do gênero não pode perder esta montagem que será dirigida pelo diretor artístico do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, André Heller-Lopes. O maestro Roberto Minczuk vai estar à frente da Orquestra Sinfônica Municipal, que conta também com o seu coro lírico...
Em dois atos com libreto em alemão, "A Flauta Mágica" foi encenada pela primeira vez em 1791 pouco antes da morte do seu compositor (é uma das últimas obras de Mozart) e faz uma alusão à luta entre  bem e o mal num ambiente mágico onde destacam-se Tamino (príncipe), o seu amigo Papageno (um caçador de pássaros), a princesa Pamina, a sua mãe (Rainha da Noite) e Sarastro.
Ao sequestrar Pamina, Sarastro a leva para seu palácio (Templo do Sol) e a deixa sob cuidado do seu escravo Monostatos. Após ouvirem os pedidos da Rainha da Noite, Tamino e Papageno saem numa expedição para resgatá-la.
Os ingressos variam de R$ 50,00 a R$ 120,00 e podem ser adquiridos na bilheteria do teatro ou pelo site eventim.com.br
Theatro Municipal de São Paulo
Praça Ramos de Azevedo s/nº - Metrô Anhangabaú - São Paulo (SP)
Fone: (11) 3053-2090

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Domingo em São Paulo tem "Samba no Trem"



Acontece neste domingo, dia 03 de dezembro, mais uma edição (a 11ª) do "Samba no Trem" na linha 9 Esmeralda da CPTM. O evento homenageia o dia nacional do samba, que é comemorado sempre no dia 02 de dezembro.
Mesmo sendo chamada de "túmulo do samba" pelo Caetano Veloso, a tradição deste gênero na nossa capital é tão grande quanto no Rio de Janeiro, que é conhecida como seu "berço". Quem frequenta a noite paulistana que o diga, rsrs... Inclusive, era costume há décadas atrás, sambistas se apresentarem nos trens do estado, com os seus instrumentos.
O evento é gratuito e quem quiser participar só paga o bilhete de entrada no sistema ferroviário (R$ 3,80). É organizado pela Associação dos Sambistas, Terreiros e Comunidades de Samba de São Paulo (ASTEC), em conjunto com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.
Recomenda-se chegar na Estação Grajaú (linha 9 - Esmeralda) da CPTM por volta do meio dia e o trem vai sair às 13h até a estação Osasco, onde retorna até a estação Socorro, onde os sambistas desembarcam e a festa continua no largo principal do bairro, com barraquinhas de comida e artesanato. Dentro da composição ferroviária, o evento dura cerca de uma hora e meia.
O samba para quem é do samba...

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

XX Revelando São Paulo


Começou ontem no Parque do Trote (na Vila Guilherme, zona Norte de São Paulo) uma das festas mais legais da cidade, o "Revelando São Paulo", que está na sua 20ª edição (há alguns anos atrás era feita no Parque da Água Branca, que ficou pequeno para o público da festividade). Mas, se programem bem, pois ela vai só até domingo (no final de semana ela fica bem cheia, com filas nas principais atrações culinárias).
Nem precisa ser um caipira de raiz, como eu, para curti-la... Ela mostra um pouco do universo tabaréu que ainda resiste em muitas cidades do interior do nosso estado (o verdadeiro berço da cultura caipira que se espalhou por "outros sertões"). Tem um monte de barraquinhas e lojinhas de artesanato (alguns artigos bem exclusivos, só produzidos ou encontrados em uma região específica do interior do nosso estado) com preços bem justos, a parte da "culinária e comensalidade" (tenho as minhas "comidas típicas" preferidas, mas sempre procuro experimentar algo novo, inusitado), um espaço de cultura ceramista tradicional, chamado de "Em Torno do Barro", muitos realejos (sim, com seus periquitos, mas que infelizmente ainda está presente em muitos lugares interioranos), cultura indígena (arranchamento de várias comunidades, com sua musicalidade e artesanato), um "espaço cigano" (inclusive vários de Guarulhos sempre marcaram presença nas edições anteriores) e apresentações culturais.
Sobre este último item, vale um parágrafo a parte... Este ano o tema do festival é a Festa do Divino e vai contar com exposição fotográfica, rodas de conversa e mostra com vestimentas, gastronomia e música de uma manifestação cultural portuguesa com mais e setecentos anos de existência... Quem quiser dá uma conferida no site www.portalsaofrancisco.com.br/curiosidades/festa-do-divino para entender um pouco melhor esta tradição religiosa do nosso país.
A programação do evento foi divulgada pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo e pela Abaçai Cultura e Arte, contando com 80 espaços de culinária, 100 ambientes/estandes de artesanato, 160 grupos de cultura popular tradicional, 12 ranchos tropeiros e participação direta de representantes de 170 cidades do estado de São Paulo.
Eu listei algumas atrações que li nesta programação:

Dia 30 de novembro (5ª feira)

10h - encontro de bandas e fanfarras
13h até 21h - XVIII encontro de Orquestra de Viola, com encerramento do conhecido grupo de viola caipira "Cordas da Mantiqueira" de São José dos Campos (às 20h)

Dia 01 de dezembro (6ª feira)

10h - encontro de Catira (imperdível, uma das tradições que aprendi a gostar com o avô lá de Franca)
13h - mais orquestras de violas
18h - um momento religioso, denominado "conexão com o sagrado"
18h30 - quadrilhas caipiras de São João (as nossas quadrilhas são diferentes das nordestinas, que apresentam-se com mais volume corporal e musical do que no interior de São Paulo)
20h - Quadrilha de Bonecões da Mantiqueira (de Caçapava)

Dia 02 de dezembro (sábado) - neste dia vou com um grupo de alunos para o Petar, sem poder curtir um dos pontos altos da festa...

9h - cortejo com bonecos de rua e "cabeções" (fantástico, todos os anos tem muita alegria e plasticidade nas evoluções)
9h (no palco) - acontecem os reisados (ou reiadas), uma das manifestações tradicionais que mais me emocionam até hoje (inclusive a Folia de Reis Estrela Dalva, de Guarulhos, estará presente)
13h - "Festival da Amizade" com grupos de cultura imigrante (andina, alemã, russa) e de outros estados, além do 1º encontro de Samba (com 3 grupos aqui de Guarulhos)
18h - "Noite dos Tambores", com os tradicionalíssimos jongos

Dia 03 de dezembro (domingo) - encerramento

9h - mais viola caipira e orquestra de metais (Campo Limpo Paulista)
10h - apresentação das congadas (maravilhosas), com destaque para duas da minha terra natal, Franca, que me deu o "DNA caipira" (Congada 3 Colinas e a Marinhos)
20h - Reisado Sergipano (Guarujá)

Serviço
XX Revelando São Paulo (até 3 de dezembro, domingo)
Local: Parque do Trote e Mart Center (amplo estacionamento, que é pago) - Av. Nadir Dias de Figueiredo, s/nº, na Vila Guilherme - São Paulo (SP)
Horário: das 9h às 21h
Gratuito


quarta-feira, 29 de novembro de 2017

19ª Festa do Livro da USP


Já está rolando a 19ª Festa do Livro da USP e vai até esta sexta-feira 01 de dezembro (sempre das 9h às 21h).
Fui ontem com um casal de amigos (sempre é legal ir acompanhado) e encontrei outros conhecidos lá. Gostei muito da quantidade de editoras e títulos... Muita delas com descontos bem legais e também com muitas obras difíceis de encontrar nas tradicionais livrarias de São Paulo, por isso quem é do interior, vale a pena vir para cá e dar uma garimpada nas bancadas.
Gastei "um salário e meio" lá, rsrs!!!! E olha que eu priorizei alguns livros bem direcionados e relacionados com uma pesquisa que estou efetuando agora sobre a cidade de São Paulo. 
Concentrei o meu olhar sobre algumas editoras e títulos que já estavam na minha lista há algum tempo, entre elas a excelente 34 (tem descontos legais), a Imprensa Ofical (todos que são da minha área tem que dar uma passadinha lá) e da carioca Capivara, pouco conhecida, mas que tem umas publicações fantásticas. Inclusive, lá na Capivara tem uns de parte do trabalho Rugendas, do Debret e do Post, que eu só não comprei por falta de grana, mas estavam saindo por 90,00 reais (fica a dica para quem quiser me presentear no Natal, rsrs)...
Resumindo, vale muito dar uma passadinha lá e conferir o que tem de legal.
Fica entre a Praça do Relógio Solar e a Av. prof. Mello Moraes (que é a da raia olímpica), exatamente na Travessa C. São 3 tendas (amarela, verde e azul). No início da tenda Amarela há uma fila que não é para entrar no pavilhão, mas para quem quiser entrar na editora Companhia das Letras (tem muita coisa com descontos bacanas). preste atenção para não ficar de bobeira nela.
Aproveitem, se deliciem... Ah, a entrada é gratuita.
E segue a relação de editoras presentes (faltou a Uirapuru, do grande escritor Egídio Trambaiolli Neto, rsrs)... Mais informações na www.edusp.com.br/festadolivro ou pelo email festadolivro@usp.br

7 Letras
Alameda
Alaúde
Aleph
Alfa-Omega/Nova Cultura
Almedina Brasil
Andross
Arché
Arte & Letra
Ateliê
Attie
Grupo Autêntica
Autores Associados
Azougue
Balão Editorial
Bambolê
Bamboozinho
Barbatana
Bei
Bem-Te-Vi
Berlendis
Biruta/Gaivota
Blucher
Boitempo
Brasiliense
Brinque-Book/Escarlate
Callis
Capivara
Carochinha
Cereja
Ciranda Cultural
Cobogó
Com-Arte
Grupo Companhia das Letras
Companhias das Letrinhas
Conrad /Ibep /Nacional
Consequência
Contexto
Contracorrente
Contraponto
Cortez
Depto. Filosofia da USP
Depto. Geografia da USP
Draco
Dublinense/Não Editora
Duna Dueto
É Realizações
Edelbra
Edições Piaget
Edipro
Editora 34
Editora FGV
Editora UEPG
Editora UFMG
Editora UFPR
Editora Ufrj
Editora UFSC
Editora Unesp
Editora Unicamp
Editora Unifesp
Edufscar
Edufba
Edusp
Elefante
Elementar/Canguru
Escrituras
Escuta
Estação das Letras e Cores
Estação Liberdade
Évora
Expressão Popular
Fiocruz
G. Gili
Geração Editorial
Girassol
Giz
Global/Gaia/Gaudi/ Nova Aguilar
Globo Livros
GMarx – USP
Grua Livros
HarperCollins
Hedra
Hucitec
Humanitas
Humanitas (FFLCH-USP)
Ideias & Letras
IEA-USP
Iluminuras
Imeph
Imprensa Oficial
Instituto Moreira Salles
Intermeios
Intermezzo/Imaginário
J.J. Carol
Jujuba
Kapulana
Lazuli
Letras Jurídicas
Lexikon
Leya/Casa da Palavra
Livros Portugueses
Lote 42
Loyola
LP&M
MAE-USP
Manole/Amarilys
Martin Claret
Martins Fontes – Martins
Martins Fontes – WMF
Masp
Mauad
Metalivros
Monolito
Mundaréu
Musa
N-1 Edições
Nova Alexandria/ Claridade
Nova Fronteira
nVersos
Odysseus
Oficina de Textos
Ouro Sobre Azul
Ôzé
Palas Athena
Pallas
Panda Books
Papagaio
Papirus
Parábola
Paulinas
Paulus
Grupo Pensamento
Peirópolis
Perspectiva
Pinakotheke
Pini
Planeta
Publifolha/Três Estrelas
Pulo do Gato
Quatro Cantos
Quatro Cinco Um
Rádio Londres
Grupo Record
Relicário
Revan
Revista USP
Romano Guerra
Scientiae Studia
Senac
Sesc
Sesi-SP/Senai-SP
Solaris
Sonora
Summus (Grupo)
Sundermann
Taschen
Terceiro Nome
Terra Virgem
Todavia
Ubu
Universo dos Livros
Valentina
Veneta
Versal
Via Lettera
Via Verita
Viajante do Tempo
Vozes
Vergara & Riba
Zahar
Zarabatana

quarta-feira, 7 de junho de 2017

22ª Festa do Imigrante


Se você gosta daquelas festas tipo quermesse, com muitas barracas de comidas, danças e excesso de pessoas circulando por um espaço não muito grande, tenho uma dica fantástica: a 22ª Festa do Imigrante - Compartilhando Heranças e Histórias.
Ela acontece até o final de semana (10 e 11 de junho) lá no Museu da Imigração, no bairro da Mooca (tradicional para este tipo de festa).
Estive lá no domingo passado, dia 04, e curti muito. Vi danças típicas da Rússia, Ucrânia, Armênia e do Paraguai. Tinham oficinas de dança, artesanato, de culinária, música para a criançada.
O espaço de alimentação é fantástico (tenha paciência com as filas), pois traz comidas típicas de quase 50 países... Os preços não são de quermesse, mas dá para comer bem, gastando pouco. Só não entendo porque em festividades deste tipo, acontece uma maior concentração de pedidos nas manjadas culinárias da Itália, México e Japão, rsrs. Eu optei por um joelho de porco, com salsichão e chucrute da barraca da Áustria e Alemanha. Claro, com um copo de chopp de Blumenau (da outra barraca da Alemanha.
Uma dica é comprar a comida (a venda é feita com tíquetes adquiridos nos caixas espalhados pelo local) e comer dentro do restaurante (que é o refeitório do espaço da casa Arsenal da Esperança), já que não há mesas suficientes do lado de fora.
Dá uma conferida... Duvido que não goste da variedade gastronômica.
Mas, como disse no início, se prepare para longas filas (inclusive, na entrada do museu).
A entrada custa dez reais (com direito a meia entrada e gratuidades, conforme a legislação).

Serviço:
Museu da Imigração de São Paulo
Rua Visconde de Parnaíba, 1316 - Mooca - São Paulo (SP) - próximo ao Metrô Bresser. 

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Gota D'água [a Seco]


No final de semana passado, eu e a minha esposa fomos assistir uma adaptação da famosa peça do Paulo Pontes e Chico Buarque, "Gota D"Água".
Fui com uma boa expectativa, pois só havia ouvido e lido boas recomendações sobre ela, que esteve em cartaz no Rio de Janeiro e no Teatro FAAP até o ano passado. Inclusive, a própria peça original eu já havia visto em outras montagens, com grupos amadores com as suas quase três horas de duração (em dois atos), que foi reduzida para uma hora e meia.
É uma adaptação, pois dos quinze personagens originais, o roteiro coloca apenas os centrais, Joana e Jasão, em cena. Há também um acréscimo de cena, que não havia no original, destacando momentos onde o casal vivia a sua plenitude amorosa (a cena deles interagindo com o cenário, se atraindo e reprimindo é uma das mais lindas que eu guardo na minha memória).
Outro ponto que a diferencia é o acréscimo de muitas músicas do chico que não constavam na montagem tradicional (que tinha quatro músicas apenas), transformando esta encenação, praticamente num musical, com uma excelente banda, ao vivo.
Para quem não conhece "Gota D'Água", ela é uma adaptação da "Medeia", de Eurípedes, uma tragédia grega que os autores trouxeram para um cenário da periferia da cidade do Rio de Janeiro, em uma historia de amor e traição com uma forte dose de discussões sociais. Esta pegada de denúncia da opressão e desigualdade a fez cair nas garras da censura na década de 70, obrigando os autores a fazer algumas adaptações para poder ser apresentada, na época.
Confesso que tanto na original, quanto nesta atual, me emocionei em vários momentos (é uma tragédia, alerto), chegando às lágrimas de emoção (em algumas músicas, como "Cálice", a plateia chegou ao delírio).
O casal de atores é fantástico, com destaque para a voz super afinada da Laila Garin (que interpreta a personagem Joana). Ela consegue passar sentimentos opostos em interpretações distintas, desde a brejeirice de uma conquista até a dramaticidade da perda e da traição.
O seu par, que também me surpreendeu pela linguagem cênica/corporal (Alejandro Claveaux, o Jasão) vale ser destacado nesta nota.
No mais, posso considerar uma das melhores peças teatrais que assisti nos últimos anos, com um cenário mágico e um figurino bem encaixado na proposta. Música a vivo, com banda.
E, óbvio, um Chico Buarque das antigas...
Recomendo.
Pena que as últimas apresentações acontecem até este final de semana, no Teatro Port Seguro, que tem boa localização para nós, aqui de Guarulhos (fica perto do SESC Bom Retiro), apesar da região ser bem degradada.

Serviço:
Sexta e sábado às 21h e domingo às 19h (até 07 de maio)
Teatro Porto Seguro
Alameda Barão de Piracicaba, 170 (Campos Elísios) - São Paulo (SP)
Ingressos de R$ 25,00 a R$ 80,00.

"Na selva das cidades - em obras"


Uma daquelas experiências que só quem mora na cidade de São Paulo pode ter: assistir uma peça de teatro em um cemitério!!!!
Acontece neste final de semana, nos dias 06 e 07 de maio, no cemitério da Lapa a encenação da peça "Na selva das cidades - em obras" da Mundana Companhia.
Este projeto faz parte da série de doze ocupações do projeto #MUNDANAOCUPASP apresentando a história de dois homens opostos um do outro, um rico comerciante de madeiras e um pobre balconista que migrou cm a sua família do campo para a cidade grande. O enredo se constrói através de uma narrativa que passa entre família , amores, parceiros, amigos, justiça, polícia e negócios, até englobar toda a cidade, exibindo a luta dos dois dentro de uma metrópole.
Tem classificação indicativa de 14 anos, duração média de 2 horas (começa no entardecer e termina na penumbra do local) e acontece no sábado e domingo às 17h, no Cemitério da Lapa (que fica na Vila leopoldina), na Rua Barbalha ao lado do número 91 (perto do ponto de ônibus).
Retirada de ingressos com 30 minutos antes do início para 100 espectadores. E é grátis!!!!
Maiores informações pelos telefones (11) 3021-9297/99481-7953/98272-6019.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Estudo do meio em Barra Bonita e Brotas do Colégio Mater Amabiis

Neste próximo final de semana os alunos dos sétimos anos do Colégio Mater Amabilis vão até o interior do estado de São Paulo para mais uma atividade de estudo do meio.
O embarque será às 7h da manhã em frente ao colégio e todos devem portar o RG ORIGINAL (que é o documento exigido pelos órgãos de fiscalização de transporte rodoviário no Brasil).
Após a saída de Guarulhos seguiremos até Barra Bonita, onde haverá um passeio de barco pelo Rio Tietê, com direito à eclusagem que é a passagem em um desnível de um rio com a ajuda de uma eclusa (os alunos a chamam de "elevador de navios", rsrsrs).
O nosso barco é o "Cidade da Cuesta", que pertence à Primar Navegação. O almoço será servido no próprio barco, mais uma experiência bem diferente da vivência cotidiana dos alunos.
Neste passeio pelo rio, que é conhecido pelo alto grau de poluição no trecho que atravessa a região metropolitana de São Paulo, muitos serão surpreendidos por um curso d'água bem diferente já que a coloração da água e seu o odor são bem diferentes do que estamos acostumados na nossa cidade.
Mas, mesmo teoricamente mais limpo, ainda há uma grande quantidade de metais pesados e uma considerável carga orgânica, que pode ser comprovada pelo grande processo de eutrofização do local.
Uma extensa área monocultora de cana-de-açúcar completa a paisagem e motiva a continuação das nossas análises.
No final da tarde, o nosso grupo parte para a cidade de Brotas, distante cerca de 75 km para o check in no Brotas Ecoresort (acampamento Peraltas).
A primeira atividade no local será ainda na primeira noite, com uma observação de vários corpos celestes em um dos maiores telescópios amadores do Brasil, no CEU (Centro de Estudos do Universo), localizado dentro do próprio complexo.

É importante lembrar que os alunos devem levar a sua roupa de cama e banho (inclusive recomendo até mesmo uma manta ou cobertor, pois a noite pode esfriar um pouco), além de toalha para uso na piscina.
No domingo e na segunda-feira, vamos complementar os estudos sobre o uso consciente da água, analisando as várias maneiras de captação (poço artesiano, nascente, diretamente do rio, entre outros), além de entender os impactos provocados pelas práticas agrícolas, industriais e domésticas.
Haverá uma visita ao parque das águas de Brotas.
Na noite do domingo um espetáculo chamado Geoshow vai mostrar em um perfil do estado de São Paulo o processo de formação geológico da região, como em um grande cinema a céu aberto. Bem didático.
Pelo site do inpe (www.cptec.inpe.br) as temperaturas variarão entre 15ºC e 27ºC e não há possibilidade de chuva. Apesar do calor prometido para o dia, as temperaturas caem um pouco à noite, merecendo uma atenção especial para a mala, que deve ter um agasalho.

sexta-feira, 17 de março de 2017

Visita monitorada para professores no MASP


Se você é professor, saiba que o Museu de Arte de São Paulo (MASP) promove várias atividades monitoradas para professores e educadores em geral. O objetivo é fornecer subsídios e informações para que os próprios mestres conduzam s seus alunos em visitas pelo museu, sem a necessidade de monitoria local.
E a próxima atividade agendada acontecerá no dia 23 de março (na próxima quinta-feira) das 19h às 20h30 e será uma visita à exposição "Avenida Paulista" (já fui e achei muito didática) com o mediador Lucas Oliveira.
A exposição contempla um amplo núcleo histórico e uma série de trabalhos comissionados a artistas contemporâneos. E a Paulista, além de símbolo da metrópole também é palco de diversas manifestações sociais, políticas e culturais dela.
A atividade é gratuita, mas carece de agendamento. Faça-o pelo seguinte email agendamento@masp.org.br, fornecendo o seu nome completo, nome da instituição que trabalha, público com que atua e telefone.
No dia 27 de abril haverá repetição desta atividade.
E no dia 09 de abril (domingo) das 10h30 às 12h30 o Instituto Pólis dará uma aula pública sobre direito à cidade na Avenida Paulista.
O MASP fica na Avenida Paulista, 1958 (próximo ao metrô Trianon Masp) - Fone: 3149-5959.